Produção do PEUGEOT e-EXPERT Hydrogen já arrancou.

É um momento histórico para a marca: em 13 de dezembro de 2021 saiu da linha de produção o primeiro veículo a hidrogénio de série da PEUGEOT. A PEUGEOT torna-se, assim, num dos primeiros fabricantes a oferecer uma versão elétrica alimentada por uma pilha de combustível a hidrogénio (hydrogen full cell) no segmento dos veículos comerciais, em complemento às tradicionais versões térmicas e elétricas a bateria.

 

Dotado de uma imagem forte, o novo PEUGEOT e-EXPERT Hydrogen é tecnologicamente inovador. Pode deslocar-se para qualquer local e aceder aos centros das cidades, em silêncio e sem emissões de CO2, não havendo cedências em termos de prestações úteis, conforto ou prazer de condução.

O hidrogénio está, assim, a tornar-se num dos principais pilares da transição energética, com o anúncio de múltiplos projetos internacionais. Na Europa, em particular, o ecossistema está a desenvolver-se e os investimentos da European Clean Hydrogen Alliance para promover esta solução estão estimados em cerca de 60 mil milhões de euros.

Graças aos planos governamentais, o número de estações de hidrogénio na Europa está constantemente a aumentar, sendo que a marca PEUGEOT trabalha diretamente com fornecedores de energia para disponibilizar pacotes de ofertas.

Com o novo e-EXPERT Hydrogen, a PEUGEOT posiciona-se como protagonista deste desafio energético.

O novo PEUGEOT e-EXPERT Hydrogen inova com a integração de um sistema mid-power plug-in hydrogen fuel cell electric específico da Stellantis, composto por:

Uma pilha de combustível que produz a eletricidade necessária para a propulsão do veículo, graças ao hidrogénio incorporado no depósito;
Uma bateria recarregável de iões de lítio de alta tensão, com uma capacidade de 10,5 kWh e recarregável na rede elétrica, que também alimenta o motor elétrico em determinadas fases de condução.

O novo PEUGEOT e-EXPERT Hydrogen distingue-se por:

Uma capacidade de cobrir todas as distâncias sem emissões de CO2,
Uma capacidade de reabastecer com hidrogénio em 3 minutos, para uma autonomia superior a 400 km no ciclo de homologação WLTP (em processo de homologação),
Uma tomada de carregamento para a bateria de alta tensão,
2 comprimentos disponíveis (Standard e Long) com as mesmas características de volume de carga que as versões diesel e a bateria elétrica,
Até 6,1 m³ de volume de carga,
Até 1.000 kg de carga útil,
Até 1.000 kg de capacidade de reboque,
Uma adaptabilidade a todas as condições de estrada e autoestrada, com uma velocidade máxima de 130 km/h.

Imprensa Stellantis