Audi planeja cortar pela metade o consumo de água na produção até 2035

 

A água potável é um recurso valioso e escasso: 2,2 bilhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso regular a água potável.

As Nações Unidas estimam que a demanda por água potável pode aumentar em 55% até 2050. A água também é essencial na produção automotiva, por exemplo, na oficina de pintura ou para testes de vazamento. Peter Kössler, Membro do Conselho de Produção e Logística, afirma: “Nosso objetivo é reduzir drasticamente nosso consumo de água doce e cortar o consumo de água por veículo produzido pela metade até 2035. Sempre que possível, já estamos usando água reciclada que foi usada várias vezes no ciclo e tratados. Nossa visão é ter ciclos de água fechados em todos os nossos locais de produção. ”

Para priorizar as medidas de conservação de água de maneira direcionada, a Audi usa um valor de água específico do local que coloca a retirada de água nos locais em relação à disponibilidade regional. Levar em consideração as circunstâncias regionais permite que medidas sejam implementadas em áreas onde a água é particularmente valiosa. Desta forma, o consumo de água ponderado ecologicamente na produção deverá ser reduzido da média atual de cerca de 3,75 metros cúbicos para cerca de 1,75 metros cúbicos por carro produzido até 2035.

Audi México é pioneira no uso econômico da água como recurso. A planta é o primeiro local de produção em todo o mundo a produzir veículos sem quaisquer águas residuais e tem feito isso desde 2018. Uma instalação de tratamento biológico com um sistema de ultrafiltração e osmose reversa a jusante coleta a água residual gerada na produção, purifica-a e alimenta grandes quantidades de volta ciclo da água da planta. O local utiliza a água tratada como água de serviço, reaproveita na produção ou na rega de espaços verdes nas dependências da fábrica, por exemplo.

No local de Neckarsulm, um ciclo fechado de água deve ser estabelecido entre a planta e a estação de tratamento municipal vizinha da associação de águas residuais Unteres Sulmtal. Antes que o ciclo e a construção associada de uma nova instalação de abastecimento de água possam começar, a Audi está testando o procedimento com uma instalação piloto. A água que retorna da estação de tratamento é encaminhada para um contêiner na parte norte das instalações da estação, onde é tratada para reaproveitamento na produção por meio de sistemas de filtros e membranas. A qualidade da água é verificada continuamente ao longo deste processo. O controle de qualidade também inclui uma análise laboratorial que determina as propriedades da água tratada a cada duas semanas. Se os testes forem bem-sucedidos, a construção da nova unidade de abastecimento de água deve começar em 2022, e a usina deve encerrar este ciclo da água a partir de 2025.

Um novo centro de abastecimento de água de serviço está em uso no local de Ingolstadt desde 2019. Junto com o sistema de tratamento anterior, cerca de metade da água residual gerada no local pode ser alimentada em um circuito onde é tratada e preparada para reutilização. A instalação trata as águas residuais em três estágios antes que possam ser reutilizadas como água de serviço na produção. Ele primeiro passa por uma instalação química / física que neutraliza os elementos alcalinos e ácidos e remove os metais pesados, antes de entrar no biorreator de membrana, o núcleo do centro de abastecimento de água de serviço. É onde a água de produção é misturada com as águas residuais sanitárias e os componentes orgânicos são removidos. Primeiro, todos os sais restantes são transferidos por osmose reversa. A água residual purificada é então reintroduzida no ciclo da água como água de processo. Ao fazer isso, a Audi economiza até 300.000 metros cúbicos de água doce por ano.

Além disso, a Audi usa bacias de retenção de água da chuva em vários locais, a fim de cobrir sua própria demanda de água da forma mais econômica possível. Existe um reservatório de água com capacidade de 240.000 metros cúbicos nas instalações da fábrica da Audi México. Enche durante a estação das chuvas, que dura cerca de seis meses, de maio a outubro. A água da chuva que é captada e tratada é aproveitada na usina. A Audi também coleta água da chuva em bacias subterrâneas de retenção de água da chuva em Ingolstadt, a fim de alimentá-la no ciclo da água na planta como água de processo. Dependendo das condições climáticas, até 250.000 metros cúbicos de água da chuva podem ser usados ​​anualmente. O uso de água da chuva também deve ser aumentado em outras localidades nos próximos anos.

Audi Media Center