Suspensão Dependente e Independente nos Automóveis

dsc05435

No princípio, quando a suspensão foi ligada a carroçaria, o eixo foi separado do chassi pelas molas e depois por molas e amortecedores. O eixo das rodas era rígido e ligava uma roda à outra. Mais tarde as rodas ficaram independentes e nos dias atuais encontramos os dois tipos de suspensões. Então vamos conhecer a diferença entre as duas.

Na suspensão dependente, como o nome já afirma, um lado da suspensão depende do outro lado, pois os dois estão ligados no mesmo eixo. Então quando uma roda passa por uma saliência e aciona o sistema de suspensão em um dos lados do veículo, inevitavelmente, o outro lado acaba sendo interferido, com isso a carroceria também trabalha e se inclina em um determinado ângulo, fazendo com que a estabilidade seja comprometida em algumas situações. A suspensão dependente tem uma vantagem por distribuir o peso do veículo de maneira uniforme tendo seu uso em muitos carros utilitários na parte de traz. Por questão de custo as suspensões traseiras dependentes são aplicadas nos automóveis leves e em alguns médios.

conj-susptras
[Típica suspensão dependente]

O sistema de suspensão independente já funciona de uma maneira a promover um desempenho maior com relação a estabilidade. As rodas não são ligadas uma as outras, portanto, se um lado da suspensão levantar o outro lado permanece em seu estado normal e a carroçaria do veículo permanece reta, tendo sua trajetória retilínea inalterada. Por gerar um efeito melhor no desempenho 95% dos automóveis leves, utilitários leves e médios, veículos médios, grandes e de luxo utilizam, na suspensão dianteira, uma configuração independente. Os automóveis mais luxuosos ou os que buscam um ar mais esportivo trazem as suspensões independentes nas quatro rodas.

conj-susp-astra
[Suspensão Mc Pherson]

Texto: Gionei da Rocha
Imagem: GM- Chevrolet