Ponto e Ordem de Ignição do Motor Quatro Tempos, Ciclo Otto

ferrari-enzo-engine-1280x960

Já foi visto em outras matérias sobre o funcionamento do motor e sabemos que o motor trabalha em um perfeito sincronismo mecânico com seus componentes internos e também com componentes externos, como o sistema de ignição e injeção de combustível.

[Imagem: Copyright Serious Wheels, Motor Ferrari Enzo]

Para o perfeito funcionamento do motor é necessário que o eixo virabrequim e o eixo comando de válvulas estejam sincronizados para que os quatro tempos aconteçam e o motor realize sua função de gerar força e torque. Quando estudamos, no funcionamento do motor, que o terceiro tempo é o principal estágio em função de explodir a mistura de ar mais combustível, devemos  observar também o sistema de ignição entrar em cena.

ferrari-enzo-engine-1280x960

O sistema de ignição é o responsável por gerar a centelha elétrica entre os eletrodos e inflamar a mistura de combustível. Para isso, o sistema que é composto de bobina de ignição, cabos, distribuidor e velas de ignição também devem estar sincronizados com o sistema mecânico, por que a centelha acontece no terceiro tempo, alguns graus antes ou depois do ponto morto superior P.M.S., contribuindo diretamente para o perfeito funcionamento do motor.

Quando um motor é montado dizemos que o mesmo deve ser colocado no ponto, ou seja, na maioria dos casos se coloca o primeiro cilindro em P.M.S. e as válvulas de admissão e escape se deixa em balanço, sem que o comando atue sobre elas. Logicamente que a posição tanto do virabrequim como comando de válvulas, é orientada por marcações no corpo do bloco, cabeçote e polias, determinados pelo fabricante do motor. Neste momento este cilindro está pronto para exercer o terceiro tempo e então se coloca o sistema de ignição sincronizado com este cilindro e regulado para que a centelha exploda no “ponto” certo em relação a posição do pistão, ou seja, a centelha pode estar adiantada ou atrasada alguns graus em relação a posição  do pistão. Essa regulagem nos sistemas mais modernos com injeção eletrônica é variável e a centelha avança com o grau determinado pela central, nas mais diferentes situações de funcionamento do motor, o que resulta em melhor desempenho e menor consumo de combustível.

A ignição acontece em todos os cilindros e como o motor pode ter vários deles e os mesmos sempre estão defasados uns dos outros, se diz que, a ignição acontece em uma ordem. Por Exemplo, num motor de quatro cilindros em linha temos uma explosão acontecendo numa ordem de ignição 1,3,4,2. Essa ordem não é uma regra e temos outras ordens dependendo do projeto e o número de cilindros do motor.

Texto: Gionei da Rocha