Alpine A470 Faz Corrida Lendária nas 24 Horas de Le Mans

Postado em: 06/2017

8ddab1a8d862de0a036bff70bb44d4cb_1000x562.5

Apaixonante do primeiro ao último minuto, a 85ª edição das 24 Horas de Le Mans certamente ficará entre as mais marcantes da história.

Sob um calor sufocante, os 258.500 espectadores assistiram a uma sucessão de reviravoltas e incidentes durante a corrida, que eliminou a maioria dos favoritos à vitória absoluta. Os LMP2 se destacaram nesta edição, com dois carros subindo ao pódio da classificação geral.

A tarde de sábado já começou dramática para o Alpine A470 de n° 36. Depois de aproximadamente vinte minutos, Gustavo Menezes foi parar no fim da reta Mulsanne e precisou da intervenção dos comissários para sair da pista. Depois disso, a equipe decidiu modificar a estratégia e fazer um quarto revezamento com Matt Rao.

Comparativamente, o início de corrida do carro n° 35 foi mais calmo. Em oitavo no grid de largada, Nelson Panciatici subiu imediatamente para o sétimo lugar. Aplicando ao pé da letra o planejamento da equipe, ele se manteve no pelotão de frente da categoria LMP2.

Mas à noite, o carro n° 36 perdeu tempo novamente. Romain Dumas teve que parar por meia hora para trocar a bomba de óleo da caixa de câmbio danificada quando Gustavo saiu da pista. Por volta de 11 da noite, Matt Rao também teve que parar para que a equipe solucionasse um problema eletrônico.

À meia-noite, o carro n° 36 estava na vigésima posição entre os LMP2. Ao mesmo tempo, a equipe n° 35 era recompensada por sua regularidade, com um quinto lugar provisório. Na mesma volta que os líderes, o trio Panciatici / Ragues / Negrão tinha todas as chances de conquistar a vitória!

Em meio a saídas de pista que provocaram neutralizações com as chamadas zonas lentas ou a intervenção do carro de segurança, a noite foi benéfica para a equipe Signatech Alpine Matmut. Quando o sol nasceu, o carro n° 35 estava na quarta posição, enquanto que o carro n° 36 estava em décimo segundo.
8ddab1a8d862de0a036bff70bb44d4cb_1000x562.5
A recuperação heroica continuou durante a manhã: o trio Panciatici / Ragues / Negrão levou a melhor sobre os carros da Vaillante Rebellion, que tinha mantido um bom ritmo durante a primeira metade da corrida. A duas horas do término, o carro n° 35 estava não apenas na segunda posição da categoria LMP2, mas também em terceiro na classificação geral!

Apesar da pressão exercida por seu compatriota Nelson Piquet, André Negrão gerenciou perfeitamente a situação. Entretanto, a 40 minutos da chegada, o brasileiro ficou sem freios dianteiros e acabou saindo da pista, tendo que parar no box para que os mecânicos pudessem trocar os discos. O carro n° 35 terminou finalmente em quarto na categoria LMP2 e em quinto na classificação geral.

Ao volante do carro n° 36, Romain Dumas terminou na nona posição entre os LMP2, graças a um ritmo constante e uma última parada perfeitamente programada. Este resultado culminou com pontos potencialmente preciosos para o Campeonato Mundial FIA WEC no fim da temporada.

Press Release Renault