2011 Copa Caixa Stock Car, Ribeirão Preto

Postado em: 04/2011

atila2

RIBEIRÃO PRETO – Átila Abreu dominou mais uma vez a prova de rua da Copa Caixa Stock Car no interior de São Paulo e faturou o 2º GP Ribeirão Preto. Apesar de não ter largado na pole, como no ano passado, o sorocabano contou com a boa estratégia da equipe AMG Motorsport, assumiu a liderança na parada obrigatória nos boxes e não a perdeu mais até a bandeira quadriculada..

Como já havia vencido em 2010, ganhou um novo apelido: ‘Rei de Ribeirão Preto’. Em segundo lugar, chegou Max Wilson, o novo líder da classificação, à frente de Cacá Bueno. Cerca de 44 mil pessoas acompanharam a terceira etapa da temporada 2011.

atila2

“Ribeirão Preto é um lugar que eu gosto muito, sempre fui bem acolhido pelo povo daqui, sou do interior também, e isso deve facilitar a boa química”, declarou o jovem de 23 anos. “Por essas e outras, é uma cidade que eu venho feliz, motivado, mas a corrida foi bem difícil, por causa do forte calor. A equipe também estava confiante em um bom resultado e estou muito contente por ter chegado à minha segunda vitória na Stock Car”, comemorou.

Max Wilson (Eurofarma RC) repetiu o segundo lugar da primeira etapa do ano em Curitiba e mostrou que a consistência é uma das chaves para levar o título. O piloto da Eurofarma RC largou da sexta posição, aproveitou bem o uso do push-to-pass e subiu ao pódio. Com 52 pontos, ele parte firme em busca do bicampeonato. “Os 20 pontos que conquistei aqui são muito importantes para a minha temporada. Agora é pensar na próxima etapa e continuar trabalhando.”

O calor escaldante pesou para todos os pilotos. Entretanto, o problema de Cacá Bueno foi com a caixa de direção do seu Red Bull. Ele abusou da cautela para sair de Ribeirão Preto melhor do que chegou. “Estava nove pontos atrás do líder e a diferença caiu para seis. É isso”, comemorou o vencedor da segunda etapa, há duas semanas em Interlagos. “Eu tratei de imprimir um ritmo seguro, com freadas antecipadas, porque se a direção travasse no meio da curva eu teria como me safar. Não pude forçar o ritmo, apesar de ter um carro rápido”, contou.

muffato2

Prova movimentada
Na largada, nenhum problema na primeira curva, como temia a maioria dos pilotos. O pole Luciano Burti (Itaipava Racing) aproveitou bem a posição e conseguiu uma vantagem confortável na ponta. Cacá Bueno manteve-se em segundo, mas foi superado por Átila Abreu no giro seguinte. Em primeiro, Burti administrou a corrida até sua parada nos boxes, quando foi punido por ter desrespeitado a linha do pit lane. Melhor para Átila, que após o reabastecimento dos rivais diretos assumiu a primeira colocação.

Quem também se deu bem na parada nos boxes foi o ‘japonês’ Allam Khodair (Blau Vogel). Desde o início da prova ele andou forte e assumiu a segunda posição após ultrapassar Cacá Bueno. Na volta 11, Antonio Pizzonia (Amir Nasr) passou reto em uma das curvas do circuito e causou a primeira entrada do safety car. Na relargada, Khodair chegou a pressionar Átila pela liderança, mas não teve condições de atacá-lo.

Mais duas entradas do carro de segurança aconteceram. Na volta 22, Alceu Feldmann (Comprafacil.com/ A.Mattheis) bateu no muro e abandonou sem poder levar seu carro aos boxes. Enquanto as posições dos ponteiros se mantiveram, com Átila em primeiro seguido por Khodair, Max e Cacá, as escapadas quase que simultâneas de Tuka Rocha (BMC Vogel) e Rodrigo Navarro (JF Racing) causaram a última intervenção.

Desta vez, Khodair não conseguiu segurar na relargada (volta 33) o ímpeto de Max Wilson. Ele acionou o push-to-pass e ganhou o segundo lugar na reta principal. Cacá Bueno percebeu a manobra, também usou o ‘turbo’ e faturou a terceira posição na última volta. Com pouco menos de um segundo de vantagem, Átila Abreu faturou sua segunda vitória na carreira, ambas nas ruas de Ribeirão Preto.

medley

A próxima etapa da Copa Caixa Stock Car está programada para o dia 15 de maio no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita (RS).

Resultado do 2º GP Ribeirão Preto – 3 de 12 etapas

1º) Átila Abreu (AMG Motorsport) – Chevrolet – 28 voltas, em 49min25s193
2º) Max Wilson (Eurofarma RC) – Chevrolet – a 0s959
3º) Cacá Bueno (Red Bull Racing) – Peugeot – a 3s204
4º) Allam Khodair (Blau Vogel) – Chevrolet – a 4s723
5º) Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – Chrevolet – a 5s728
6º) Marcos Gomes (Medley Full Time) – Peugeot – a 6s627
7º) Xandinho Negrão (Medley Full Time) – Peugeot – a 7s010
º) Thiago Camilo (Ipiranga RCM) – Chevrolet – a 7s725
9º) Julio Campos (Scuderia 111) – Peugeot – a 8s509
10º) Popó Bueno (Comprafacil.com/A.Mattheis) – Chevrolet – a 9s459
11º) Felipe Maluhy (OfficerProGP) – Chevrolet – a 10s866
12º) Giuliano Losacco (Hot Car Competições) – Chevrolet – a 11s374
13º) Eduardo Leite (Hot Car Competições) – Chevrolet – a 12s110
14º) Duda Pamplona (OfficerProGP) – Chevrolet – a 12s673
15º) Valdeno Brito (Esso Mobil Super Racing) – Chevrolet – a 13s825
16º) Lico Kaesemodel (RCM Motorsport) – Chevrolet – a 16s646
17º) Cláudio Ricci (RZ Crystal Racing) – Chevrolet – a 17s764
18º) Diego Nunes (Bassani Racing) – Peugeot – a 18s114
19º) Alan Hellmeister (Scuderia 111) – Peugeot – a 21s043
20º) David Muffato (Itaipava Racing) – Peugeot – a 24s250
21º) Rodrigo Navarro (JF Racing) – Peugeot – a 4 voltas
22º) Rodrigo Sperafico (JF Racing) – Peugeot – a 5 voltas
23º) Tuka Rocha (BMC Vogel) – Chevrolet – a 9 voltas

tcamilo2

Não completaram 75% da prova (28 voltas)
24º) Daniel Serra (Red Bull Racing) – Peugeot – a 10 voltas
25º) Luciano Burti (Itaipava Racing) – Peugeot – a 12 voltas
26º) Nonô Figueiredo (Esso Mobil Super Racing) – Chevrolet – a 14 voltas
27º) Alceu Feldmann (Comprafacil.com/A. Mattheis) – Chevrolet – a 17 voltas
28º) Betinho Valerio (Amir Nasr Racing) – Peugeot – a 20 voltas
29º) Antonio Pizzonia (Amir Nasr Racing) – Chevrolet – a 27 voltas
30º) Antonio Jorge Neto (AMG Motorsport) – Chevrolet – a 29 voltas
31º) Ricardo Zonta (RZ Crystal Racing) – Chevrolet – a 35 voltas
32º) Denis Navarro (Bassani Racing) – Peugeot – a 38 voltas

Volta mais rápida: Antonio Pizzonia (Amir Nasr), em 1min09s611 (média de 123,9 km/h)

A Copa Caixa de Stock Car tem organização e realização da Vicar Promoções Desportivas, com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). A Caixa é um dos patrocinadores oficiais da principal categoria do automobilismo, dando nome à divisão, que ainda tem o patrocínio da Goodyear, além do co-patrocínio de Esso, Bosch, Mobil Super, Pioneer e o apoio da Itaipava e do Governo da Bahia. As montadoras são Chevrolet e Peugeot. A terceira etapa tem apoio da Prefeitura de Ribeirão Preto.

sperafico

Departamento de Comunicação da Vicar:
Fabrício de Lima e Beatriz Karoline de Paula (Mtb 42.905)
Contatos: (11) 3576-1366 / (11) 3576-1369 / 8335-4781/ ID – 55*121*44819
E-mail: imprensa@vicarbrasil.com.br



Comentário(1) Abrir comentarios