Funcionamento do Motor de Ciclo “Diesel”

Postado em: 11/2009

dsc00921

O funcionamento do motor ciclo “Diesel” acontece semelhante ao motor de ciclo “Otto”. Vimos na matéria passada que os componentes do motor dos dois ciclos também são semelhantes, logo, o funcionamento dos dois motores parte do mesmo princípio da admissão, compressão, combustão e descarga.

No ciclo “Diesel” os tempos acontecem de maneira parecida, no primeiro tempo a válvula de admissão se abre, movida pelo came do eixo comando de válvulas, e o pistão desce aspirando apenas ar, com o giro do Virabrequim completando seu primeiro 180º.
No segundo tempo do ciclo “Díesel” o pistão sobe dentro do cilindro, fazendo 360º do eixo Virabrequim, comprimindo apenas ar e o elevando a temperaturas próximas a 600º graus C..
dsc00842
[Interior do cilindro do motor]

O terceiro tempo deste motor acontece um pouco diferente. Com a compressão o ar fica aquecido. Quando o pistão chega ao PMS (Ponto morto superior) uma quantidade de “Diesel” é injetada e inflama dentro da câmara, por encontrar o ar extremamente quente e a geração de força acontece com o deslocamento do pistão e do eixo Virabrequim em 540º.
dsc00839
[Virabrequim]

A característica construtiva principal deste motor é de possuir alta taxa de compressão, começando com 14:1 a 28:1 ou até outros valores extremos. Isso explica o aumento da temperatura do ar quando comprimido. Em alguns casos o cabeçote de motores a “Diesel” tem sua face de baixo “plana”, sem câmara, todo o volume do cilindro é comprimida em milímetro, em um espaço pequeno que sobra quando o pistão chega em PMS.
dsc00922
[Cabeçote plano]

Para encerrar o ciclo a válvula de escape se abre, em função do comando, o pistão sobe expulsando os gases de descarga no escapamento e conseqüentemente na atmosfera. O ciclo se completa com duas voltas 720º no eixo de Manivelas ou Virabrequim.

Texto e Imagem: Gionei da Rocha



Comentários(5) Abrir comentarios