Componentes do Sistema de Freio

Postado em: 04/2009

pasti

A função principal de frear um automóvel está sobre o freio, um sistema que precisa estar sempre com a manutenção em dia para poder funcionar e trazer segurança ao motorista e passageiros e que depende de muitos componentes

O sistema de freio suporta todo o peso do veículo e as forças que atuam sobre ele, do tipo aceleração lateral, desaceleração e os esforços de frenagem. Este sistema também é o responsável por gerar muito calor como conseqüência do atrito. As peças de acionamento e controle precisam ser fabricadas com excelentes materiais para que o freio desempenhe seu papel na segurança.
O pedal de freio é considerado a primeira peça do sistema, e faz parte do processo de acionamento , ou seja, é no pedal que o motorista vai pressionar para ativar o freio. O pedal é preso por um eixo que está fixado na parede de fogo e estrutura do carro, logo acima dos pés do motorista. O pedal é fabricado de metal, possui algumas pedaleras, em geral de borracha, onde o motorista calça o pé para aplicar a força. Neste mesmo eixo ainda estão os pedais de acionamento do acelerador e embreagem.
Depois do pedal de freio encontramos o servo freio que recebe o movimento do pedal através de uma haste de ligação. O servo freio é um componente que tem o papel de servir, auxiliar ao motorista na força de freio aplicada ao sistema.

dsc05248
[Imagem: Servofreio do sistema]

Por meio de uma mangueira o motor está ligado ao servo freio ou “hidrovácuo”, o motor cria uma sucção de ar no sistema, o servo freio fica com um vácuo interno, em duas câmaras divididas por uma membrana. Quando o motorista aplica força no pedal a haste acaba abrindo passagem do ar em um lado. O outro lado continua ligado ao motor, dessa maneira, a haste que está ligada a membrana acaba sendo empurrada para frente e o servo freio realiza a sua função de auxiliar na força de frenagem.

dsc05250
[Imagem: Haste do servo freio, no centro do componente]

A haste continua indo pra frente e o próximo componente a receber o movimento do pedal e servofreio é o “cilindro mestre”. O cilindro mestre é um recipiente em forma de cilindro que conta com um reservatório ligado a parte superior. Dentro do cilindro mestre encontramos um ou dois pistões que recebem o movimento de componentes anteriores e geram pressão no fluido dentro do sistema.

clilindro-mestre
[Imagem: Cilindro mestre do freio]

dsc05226
[Imagem: Cilindro mestre e haste]

O fluido de freio também pode ser considerado um componente, um dos principais, pois é o fluido que transfere movimento e força até as rodas. O fluido percorre dentro das tubulações rígidas, de uma liga de aço e cobre. A tubulação leva o fluido até as rodas, como as rodas se movimentam de um lado para o outro e para cima e para baixo é necessário a utilização de uma tubulação de borracha perto das rodas, chamada de “flexível”.

dsc04827
[Imagem: Fluido de freio]

dsc04841
[Imagem:Flexível de freio]

Depois dos flexíveis encontramos a parte de atuação do sistema, os componentes que vão atuar, como a aplicação da pastilha no disco, fazendo o automóvel reduzir a velocidade.
A pinça de freio é um atuador do sistema que equipa praticamente 90% da frota atual de veículos automotores. Os outros 10% restam para os veículos mais antigos e a linha pesada. Alguns automóveis, principalmente os mais novos, top de linha ou esportivos, oferecem opções de pinça para as rodas traseiras. A pinça de freio é tecnicamente conhecida como Punho ou cavalete. É um cilindro atuador que recebe movimento do fluido e atua sobre um pistão, gerando força para fechar as pastilhas de freio no disco.
A pastilha e o disco são componentes de contato do sistema de freio. São as pastilhas que tocam a pista do disco de freio, gerando atrito e fazendo com que a roda e conseqüentemente, o veículo, perca velocidade.
pasti1
[Imagem: Pastilhas de freio]

disco
[Imagem: Disco de freio]

A linha popular e uma gama de veículos médios são equipados com um modelo de freio atuador chamado de tambor, geralmente dispostos no freio trazeiro. O sistema é composto por um tambor que gira num rolamento central por cima das pastilhas, chamadas de lonas de freio.

lonas-de-freio
[Imagem: Lonas de freio]

Quando o freio é acionado outra peça com o nome de cilindro de rodas é acionada, o cilindro é composto de dois êmbolos que saem em direções opostas de dentro do cilindro, empurrando as lonas de freio.

dsc04830
[Imagem: Cilindro de rodas]

Algumas molas também fazem parte do sistema, junto ao tambor, para que aconteça o retorno das lonas de freio.

Texto: Gionei da Rocha
Imagem: Alan Spring
Contribuiu com esta matéria: Auto Mec. Valmor LTDA

Comentários(6) Abrir comentarios