A Sede de Válvula no Cabeçote

Postado em: 03/2009

sede-das-valvulas

As válvulas, tanto de admissão, como de escape, trabalham num curso de desce e sobe dentro da câmara de combustão, no cabeçote do motor , e alguns fatores contribuem para que este processo aconteça, um deles é o assentamento da válvula no cabeçote .

As válvulas são as responsáveis por permitir a passagem da mistura ar mais combustível para dentro do cilindro, e também, a saída dos gases queimados, na exaustão. Quando este processo acontece, a válvula abre e fecha, e quando ela está fechada precisa estar acomodada de tal maneira que vede o sistema de combustão, ou seja, na hora da compressão e explosão do motor, a mistura não pode escapar e a sede de válvulas precisa ter seu ângulo de concordância com a válvula, para ter um perfeito assentamento.

sede-das-valvulas

Os ângulos de concordância variam muito, dependendo do projeto e configuração do motor, sendo comuns os ângulos de 30º e 40º. Quando as válvulas atingem um determinado tempo de trabalho no motor, acabam se desgastando. Outros fatores como empenamento do cabeçote, por alta temperatura do motor, ou por fadiga da estrutura, devido a altas compressões dentro da câmara, determinam uma futura retífica para as sedes de válvulas.
As válvula com problemas de assentamento, não vedam a câmara de combustão, deixando escapar a mistura e fazendo com que o motor perca potência e aumente o consumo de combustível.
Uma espécie de bancada prende o cabeçote em uma mesa, de uma máquina de usinagem, um tipo de fresadora é colocada em um porta ferramenta que gira em alta rotação, uma espécie de furadeira, de bancada. Esta fresadora tem sua ferramenta construída com um determinado ângulo fixo, igual o da sede de válvulas, o fuso vai descendo, girando e entra no diâmetro interno da sede, usinando-a e deixando com o ângulo perfeito com a válvula.

Texto: Gionei da Rocha
Imagem: Alan Spring



Comentários(2) Abrir comentarios